PROTOCOLO AGRICULTURA ORGÂNICA
“SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE DO ESTADO DE SÃO PAULO E AGRICULTORES ASSINAM PROTOCOLO DE TRANSIÇÃO PARA ORGÂNICOS”
Por Diógenes Pierre Gonzales
22/05/2016

Uma cena belíssima! Natural... Simples ! A vida, aqui no Parque da Água Branca, na capital paulista, sugere esta “atmosfera”: de verde, de paz, de família, de alegria! De vida! Vida que transborda, nas manhãs de domingo, com a feira de produtos orgânicos! Trata-se de uma cultura praticada sem venenos. No campo, o agricultor de orgânicos respeita o meio ambiente, a própria família e todas as famílias que consomem as frutas, legumes e verduras que ele planta... Hoje, existem inúmeros produtos orgânicos, que vão de pães a geléias, macarrão e queijos! Tudo o que você imagina, pode se encontrar na versão orgânica! Olha: o nosso lindo planeta azul agradece!!!



Esta é uma idéia que agrada os nutricionistas! O Dr. Ernane Silveira Rosas, reconhecida autoridade, quando o assunto é Nutrição, lembra que os orgânicos são valiosos na prevenção de doenças! Nosso nutricionista sugere que a sociedade consuma, cada vez mais, alimentos produzidos totalmente sem veneno (que são os orgânicos!).

O presidente do Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo considera que a principal ação da sociedade deva ser “pedir alimentos orgânicos”!!! “vamos falar assim: - eu quero comer alimentos sem venenos!” – interpreta ele, bem humorado, mas, com indignação. Os governos precisam financiar esta mudança; esta transição da agricultura com agrotóxicos para a agricultura orgânica, sem venenos! O Dr. Rosas diz que o Estado só tem a ganhar, quando propicia saúde para a população, ou seja, prevenir doenças, com alimentos orgânicos, custa menos do que as internações no sistema público de saúde! Para ele, a assinatura deste protocolo é um marco; um “laboratório” de testes para aperfeiçoar a transição das agriculturas. É como “jogar a primeira pedra”... iniciar uma jornada onde as dificuldades vão ser encontradas e superadas; é um “aprendizado” para que a medida se espalhe por todo o país!

NO DIA MUNDIAL DA BIODIVERSIDADE, UM ACORDO QUE BRINDA A VIDA SAUDÁVEL



Agricultores orgânicos assinam um protocolo com o governo de Estado para difundir a cultura orgânica e sustentável! São cinco trabalhadores da terra que devem fazer, em dois anos, a transição da agricultura convencional para a natural, a orgânica. Isto inclui procedimentos totalmente éticos, quanto à mão de obra; o respeito e o total cuidado com todos os seres vivos (plantas, animais, homens, mulheres, idosos, crianças, bebês, joaninhas, pugs, poedles, etc...). Esta “filosofia de vida”, agora, se espalha por todo o Estado paulista.




“O PROTOCOLO DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS”

A expansão urbana, desenfreada, ameaça a agricultura, especialmente, no entorno da região metropolitana da Capital. É nesta área em que a grande transição da agricultura convencional, para a orgânica, deve acontecer. A “AAO”, Associação de Agricultores Orgânicos, trabalha, com coragem e determinação, há 3 décadas nesta transição, que agora recebe o apoio da Secretaria do Meio Ambiente do Estado de São Paulo. A Secretária, Patrícia Iglesias, diz que os agricultores orgânicos constroem, preservam e respeitam a biodiversidade. Eles tem papel fundamental na manutenção do meio ambiente, que é a base da vida!

SER ORGÂNICO É CONSERVAR RECURSOS HÍDRICOS



A qualidade de vida e saúde de todos estão intimamente ligadas à biodiversidade. E, consequentemente, à produção de alimentos orgânicos! Este é um processo que preserva os recursos hídricos do planeta! A presidente do “Instituto KAIROS” (que, em grego, quer dizer conceito de tempo do coração), reflete que toda a “idéia” de orgânicos está ligada ao consumo responsável; à forma como as pessoas produzem e consomem: é preciso ter responsabilidade ecológica para com o planeta! Fabiola Zerbini lembra, ainda, que a agricultura orgânica é um ótimo exemplo disso, assim como a “economia solidária”!
O coordenador do projeto de agricultura orgânica, Arpad Spauding, vem criando parâmetros para a transição da agricultura convencional para a orgânica. Ele afirma que a agricultura orgânica, alem de aumentar a diversidade, se espalha por todo o país nutrindo as varias regiões durante todo o ano.

“SER BOM É BOM! E, QUEM É BOM SÓ RECEBE O BEM!”

Esta é a Dona Ondalva Serrano! A primeira agricultora orgânica do Estado de São Paulo! Dá pra ver no sorriso dela! Na alegria! O quanto de saúde e felicidade proporcionou à tantas pessoas! Ao meio ambiente! Aos pássaros! À vida ! Ao Planeta!
Aqui, a homenagem do Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo! Gratidão!



       
NUTRI NOTICIAS Nº 84
Edições Anteriores
NUTRI NOTICIAS Nº 83
NUTRI NOTICIAS Nº 82
NUTRI NOTICIAS Nº 81
NUTRI NOTÍCIAS Nº 80
ecoleo CVC
  INSTITUCIONAL JURIDICO CONTRIBUIÇÕES CURSOS BENEFÍCIOS +  
  Quem Somos Atendimento Associativas SindiNutri-SP Convênios LINKS  
  Palavras do Presidente Piso Salarial Sindical Parceiros Hotéis / pousadas CONTATO  
  Diretoria Atual Tabela de Honorários Confederativa Pós-Graduação      
  Colaboradores Convenções/Disssídios Assistencial        
  Estatuto Homologações Dúvidas Frequentes        
  Conheça o SindiNutri-SP            
  Sede São Paulo

Rua 24 de Maio, 104 - 8 andar - Centro - 01041-000
Fones: (11) 3337.5263 / 3338.2539
E-mail: sinesp@sindinutrisp.org.br
Horário de atendimento: 9hs às 17hs00 de 2ª à 6ª
 
2014 - Sindicato dos Nutricionistas do Estado de São Paulo
Desenvolvido por IZ3